A primeira impressão é a que fica - Sistema Costa Norte de ComunicaçãoBertioga-Especial | Sistema Costa Norte de Comunicação
Voltar para especial bertioga

O município tem apresentado um grande aumento populacional e o número de visitantes crescido gradualmente. Com isso, as necessidades vão se modificando e a procura por serviços e produtos aumenta.

A transformação da avenida 19 de Maio, nos últimos anos, devido às obras de reurbanização, é evidente e chama atenção não só pela melhoria da infraestrutura urbana, mas, principalmente, pelo aquecimento do comércio local, que também gera movimento noturno com bares e pizzarias. A via,  totalmente repaginada, conta com bolsões de estacionamento no canteiro central, ciclovia, iluminação padronizada, paisagismo e travessias com rampas de acesso. O posto de receptivo turístico da cidade, aberto diariamente, foi reformado e ganhou uma nova identidade visual, o que facilita a vida de turistas e veranistas que buscam por informações sobre a cidade. Além disso, um antigo projeto de prolongamento da avenida até a praia foi concluído no ano passado, obra que, além de valorizar ainda mais a região, oferecerá, a quem chega, um gostinho da paisagem marítima. 

Foto: Giu

Nas obras foram investidos cerca de R$ 5 milhões nos últimos cinco anos. Boa parte dos recursos provém do governo estadual, por meio do Dade (Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias), e o restante, da Contribuição de Iluminação Pública (CIP) e do  orçamento municipal.

As benfeitorias favoreceram, diretamente, moradores e empresários e melhoraram a impressão que o turista tem ao entrar na cidade. Elas são apontadas como extremamente positivas pela empresária Cris Mellone,  que há um ano e meio mantém loja de alimentos congelados no município. Em sua opinião, os comerciantes instalados na região estão sentindo a valorização de seus estabelecimentos e, aos poucos, têm contribuído com o visual da cidade, melhorando suas fachadas e calçadas. Diz ela: “Muita coisa ainda tem que ser feita, mas tenho certeza de que a cidade vai evoluir cada vez mais. Bertioga tem um grande potencial, principalmente como local para turismo e lazer, por isso apostei em investir aqui”. 

Foto: Giu

Diante desse cenário de transformações, o diretor imobiliário Egon Costa Pusch vê uma Bertioga mais madura e desenvolvida, como explica: “Quando faço um paralelo com a época em que meus pais construíram na cidade, há 37 anos, vejo um município jovem que cresceu rapidamente, a passos largos. Desde que entrei no mercado imobiliário, em 2000, esse desenvolvimento tornou-se ainda mais visível, basta andar pelas ruas da cidade e comparar”. 

No compasso do crescimento

Principal corredor viário e comercial da cidade, a avenida Anchieta também tem sido preparada para acompanhar, lado a lado, os passos de um crescimento constante. As obras de duplicação, calçamento, ciclovia, iluminação e sinalização de trânsito modificaram completamente a imagem da via, que interliga o centro de Bertioga a mais sete bairros: Albatroz; Maitinga; Rio da Praia; Buriqui Costa Nativa; Jardim Raphael; Vista Linda; e Indaiá.

Foto: Giu

Em toda sua extensão, concentra-se uma gama de estabelecimentos comerciais e residenciais. Sua localização estratégica, próxima à praia, favorece a instalação de imóveis de veraneio, a circulação de turistas e o acesso à rede de produtos e serviços oferecida pelos comerciantes locais. Talvez por isso, sua reurbanização seja considerada pelo prefeito  Mauro Orlandini como um marco para o desenvolvimento do município. “A avenida Anchieta será a ‘vedete’ da cidade e, com certeza, atrairá ainda mais investimentos em imóveis residenciais, comerciais e serviços, que trarão reflexos positivos para as próximas três décadas”, aposta.

No dia a dia, já é possível notar alguns efeitos dessa transformação. Do trecho em que faz ligação com a avenida 19 de Maio até o Centro, por exemplo, a avenida Anchieta tornou-se um burburinho de automóveis, bicicletas e pessoas, que vão e vêm sem parar. Mesmo fora dos períodos de temporada ou feriados prolongados, é passível de se ficar parado em um breve congestionamento ou sobre a faixa de pedestres, aguardando para atravessar a rua. Também, pudera: de 2008 para cá, o número de veículos em circulação por Bertioga dobrou, de 10.019 para 21.586, de acordo com dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

Essa movimentação intensa também evidencia o aumento constante da população fixa, que já passa dos 50 mil habitantes, segundo estimativa da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados – Seade. Há anos, o município tem apresentado um crescimento populacional acima da média das demais cidades paulistas. Com exceção dos nascimentos locais, esse resultado representa o montante de pessoas que apostaram em Bertioga como um lugar propício para viver, trabalhar e se desenvolver. 

Foto: Giu

A demanda turística segue o mesmo ritmo. A cada ano, a cidade atinge um nível mais alto em relação à quantidade de visitantes que recebe, principalmente na temporada de verão. Com isso, as necessidades vão se modificando e a procura por serviços e produtos aumenta, assim como a cobrança por qualidade e preço justo. 

À frente da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) de Bertioga desde 2007, Marisa Negro tem buscado melhorias e investimento junto à administração para estimular o setor. “Temos, pelo menos, três projetos de ampla repercussão, que visam fortalecer o comércio de nossa cidade, em análise pelo poder público”, conta. 

Enquanto isso, a entidade tem promovido, regularmente, e em parceria com Senac, Sebrae e Federação das CDL´s, cursos, palestras e oficinas que englobam desde a capacitação em atendimento até administração de negócios. Marisa destaca: “Os comerciantes têm buscado se aperfeiçoar, melhorando a qualidade dos produtos e serviços para atender às necessidades de turistas e moradores e do próprio setor, cada vez mais concorrido, principalmente, pela chegada de grandes redes como a Casas Bahia, Supermercados Semar e franquias conhecidas como Hering, Cacau Show, Colombo, Subway e Lojas Americanas”. Apesar das iniciativas positivas, a situação econômica dos comerciantes não vai muito bem. Marisa aponta a crise e a insegurança política que atinge o país como um dos principais fatores para a baixa lucratividade. Porém, indica uma saída: “Aqueles que conseguirem melhorar a administração,  controlar estoques, negociar prazos com fornecedores e inovar no atendimento ao cliente certamente sobreviverão”.

Foto: JCN

 Bertioga destacou-se como a única cidade da Baixada Santista a criar vagas de empregos no ano passado, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho. A cidade fechou 2015 com um saldo positivo de 92  vagas criadas, a maioria delas no setor de comércio e serviços. Isso demonstra que, apesar da atual crise, a cidade tem seguido em frente, e comerciantes e empresários continuam apostando e investindo em seu desenvolvimento.  


Veja também

Delícias da culinária também atraem

Turismo gastronômico e tradicional...

2000

© 2018 Todos os direitos reservados ao Sistema Costa Norte Comunicação | Powered by Mundiware