Turismo, instrumento de combate à crise - Sistema Costa Norte de ComunicaçãoBertioga-Especial | Sistema Costa Norte de Comunicação
Voltar para especial bertioga

Em meio à crise econômica e política que abala o país, o turismo é apontado pelo prefeito Mauro Orlandini como um valioso curinga para municípios como Bertioga, que apostam no setor para enfrentar uma realidade adversa como a atual. Anualmente, o turismo é responsável, direta e indiretamente, por quase 10% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, o que representa R$ 492 bilhões, segundo o Ministério do Turismo. Além disso, são mais de 3 milhões de postos de trabalho em mais de 52 diferentes atividades, como hospedagem, alimentação, setor aéreo e de agenciamento. O World Travel & Tourism Council (WTTC) aponta o Brasil como a nona maior economia turística do mundo.


E com tantos atrativos naturais – 33 quilômetros de praias limpas, trilhas em meio à Mata Atlântica, rios e cachoeiras exuberantes -, Bertioga tem tudo para se tornar um destino turístico inigualável. Na opinião do prefeito Mauro Orlandini, há uma tendência de o turista valorizar o natural, o simples, e uma paisagem orgânica e nativa é exatamente o que a cidade tem para oferecer. “O importante para as pessoas é o contato com a natureza, o convívio pessoal, a possibilidade de andar de bermuda e chinelos, sem precisar ostentar. As pessoas vêm a Bertioga em busca de tranquilidade e de qualidade de vida”, acredita.


Mas quando toda essa potencialidade se refletirá na economia da cidade? Orlandini não sabe dizer com exatidão, mas acredita que o caminho para isso está sendo trilhado. Para ele, a integração entre o Poder Público e a iniciativa privada, especificamente a do setor turístico, sinaliza para um amadurecimento importante da cidade neste sentido. “Estamos vivendo este processo. Claro que não vai acontecer como em um passe de mágica, de hoje para amanhã. Só chegaremos a um amadurecimento pleno lá na frente. Porém, se compararmos o que éramos ao que somos hoje, melhoramos muito e ainda temos muito a melhorar. Estamos no caminho para isso”.


Para Orlandini, o entendimento, por parte daqueles que trabalham diretamente com o turista, e até da própria comunidade, de que receber bem o viajante é fundamental para o fortalecimento da cidade como destino turístico, é outro termômetro dessa evolução. “A forma de tratamento, a atenção, o diálogo, são muito importantes. Afinal, o turismo não acontece sozinho. Ele não vai existir simplesmente porque o local tem potencialidades e equipamentos. Ele vai se tornar real se houver uma somatória de forças, desde os órgãos públicos até a comunidade, e quando todos estiverem engajados a este espírito de pertencerem a uma cidade turística”.


Do ponto de vista de Orlandini, a vocação náutica de Bertioga tem se apresentado como importante alternativa para o desenvolvimento do município, principalmente por sua riqueza hídrica e ecológica. “O meio ambiente é nossa galinha dos ovos de ouro. Temos que ter essa afirmativa como um norte e a consciência de que precisamos buscar opções sustentáveis para sobrevivermos economicamente. Acredito que uma delas esteja no setor náutico: a implantação de garagens náuticas e de empresas voltadas a esse tipo de atividade garantirão emprego e estabilidade para as famílias”, defende o prefeito, que se diz totalmente favorável à questão da preservação: “Temos esse diferencial, pela própria legislação, de preservar 98% do território, mas é preciso levar em consideração também a vontade política que tivemos até aqui. Quando fui eleito primeiro prefeito, lá atrás, meu slogan já era ‘Bertioga, qualidade ambiental’, ou seja, já tínhamos essa preocupação com a questão ambiental, entendendo que esse era nosso diferencial e que temos que preservar e conciliar com nosso desenvolvimento”.



Veja também

Uma vila perdida no tempo

A vila de itatinga, em estilo inglês, data de 1910...

1997

© 2018 Todos os direitos reservados ao Sistema Costa Norte Comunicação | Powered by Mundiware